Sorry, Mommy

em 6 de setembro de 2017. Categoria: Etiqueta e Comportamento

Tenho lido alguns textos sobre como devemos nos comportar ao encontrar gestantes e recém-nascidos. Faz algum tempo que sou bombardeada com regras de etiquetas de visitação que me deixam dividida entre o “será que precisa avisar isso” e o “que gente chata do caralho. Não quer receber visita, né anjo?”.

Me esforço pra aprender em cada uma das linhas, mas toda a minha falta de classe e primitividade surge quando uma mulher grávida aparece na minha frente.

Eu não aguento e vou logo enfiando minha mão cheia de dedos na barriga e vou falando sem parar no quanto ela está redonda, enorme, diferente, esquisita e encantadora.
Passo o tempo todo num monólogo exaustivo sobre como a vida dela vai ser diferente e que ela deve aproveitar pra dormir. Desejo que ela tenha uma boa hora e que o bebê nasça cheio de saúde.

Enquanto toco aquele corpo sagrado sem pedir permissão, a pobre mulher certamente teme que ao visitar o bebê eu o beije, faça fotos, pegue no colo e não vá embora na hora da mamada.

Desculpem meu jeito ogro de agradecer pela coragem de vocês de insistirem em fazer pessoas que irão mudar o mundo.

 

Eu juro que leio bastante sobre como devo me comportar ao encontrar uma gestante ou um recém-nascido, mas o milagre que é um bebê saindo do forno me faz esquecer até que fui alfabetizada.

Tags: , , ,

---