Pijamas e meias coloridos

em 4 de junho de 2017. Categoria: Sem categoria

Parece que foi ontem que depois do encontro tímido dos nossos olhos pela primeira vez, eu estava sentada na mesa de um bar, chacoalhando os cabelos e mostrando praquele cara lindo que eu era uma mulher interessante.
Fiquei lá falando sobre os livros que eu li, sobre quanta cerveja eu aguentava beber, sobre o quanto eu não me importava em ter meu coração partido, como se isso fosse de fato verdade.
Enquanto inclinava a cabeça pra trás para rir do que ele falava minha preocupação oscilava entre não parecer interessada demais e não engatar a risada numa crise de tosse.
Obviamente, as duas coisas aconteceram.
Alguns dias depois, eu tava lá, com a cara mais sexy que consegui fazer, calcinha enfiada na bunda, dançando sensualmente com minha saia de biscate pra ouvir ele dizendo no meu ouvido que eu era a mulher mais gostosa do mundo.
Depois de um tempo, fui aprovada pelos amigos dele. Eles até disseram que ele devia se casar com uma mulher que tomava cerveja no café da manhã e eu precisei me manter bêbada por muito tempo pra que eles continuassem acreditando que eu era uma garota legal.
Na avaliação familiar, sempre tensa, ouvi que eu era a melhor coisa que aconteceu na vida dele.
Somando todas as coisas que aconteceram desde aquele primeiro encontro, quando eu, com a cara inocente baixei os olhos ao vê-lo me encarando eu sei que tinha que ser assim. Desse jeito!

vendo televisao com namorado, assistindo tv no sofá, de pijama no sofá
Olhares tímidos, chacoalhada de cabelo, cerveja no bar, risada pra trás, saia de biscate, crivos sociais e finalmente, esse peito quente que balança rindo do que passa na TV.
Desde os olhares tímidos e matadores da primeira vez eu só queria que esse cara lindo estivesse aqui, reclamando da programação de domingo enquanto eu me aqueço nos pijamas e meias coloridos.

---