Comida de gente

em 22 de novembro de 2017. Categoria: Alimentação

Comecei a escrever para o Blog Ateliê dos Muffins recentemente, e não podia ter começado falando de algo que tenha mais importância pra mim do que a comidinha que deixa a gente quente por dentro. E não tô falando de pimenta! Eu tô falando é daquela comida que nos faz feliz, nos deixa com saudades e nostálgicos.

Você sabia que tem até um termo bem bonito para a comida sua avó?

Esses dias tava falando pra uma amiga sobre comidas que me deixam quentinha por dentro.

Ela é terapeuta e me apresentou o termo “Comfort food“.

Confesso que fiquei surpresa ao saber que mais pessoas se aquecem com um pote de sorvete e comecei a pensar no impacto que nossos novos hábitos de vida e alimentares trarão a gerações futuras.

Além disso, fiquei impressionada em saber que existe até um termo pra esse bem estar causado pela comida.

Ou seja, comida é coisa séria!

Sempre falo sobre o bolinho de chuva da minha avó paterna. Eu daria toda a minha fortuna de oito reais pra poder sentar com a minha avó e comer aqueles bolinhos mais vezes. Especialmente se fosse em um fim de tarde, com as minhas primas e que a gente pudesse lamber o açúcar dos dedos sem julgamentos no final.

Minha mãe nunca foi uma exímia cozinheira, mas a sua polenta com galinha me faz suspirar apaixonada mesmo depois de frequentar muitos restaurantes italianos e quando ela sabe que eu vou visita-la não há nenhuma dúvida sobre o cardápio: o fubá vai pra água fervente.

Meu filho mais velho tem 16 anos, mas eu ainda me lembro da sopa que meu pai me serviu no puerpério.

Só tem um ingrediente comum em todos esses pratos: o amor.

Não tem tempero no mundo que atinja nosso estômago como uma pitada de amor. Aquele ingrediente que estamos dissolvendo diariamente afastando do nosso cotidiano o prazer alimentar.

Tenho conhecimento (e lamento!) que grande parte da população não tem condições de se alimentar de forma correta. Uma grande parte não tem condições nem de se alimentar de forma decente, e ainda temos as pessoas que como eu, substituem um almoço por um sanduíche pra poder entregar um projeto no prazo.

Cada vez mais nos afastamos da comida que é comida de verdade, vamos encapsulando nutrientes, nos restringimos voluntariamente e buscamos incansavelmente metas inalcançáveis que nos afastam de tudo o que realmente nos traz conforto: a família, os amigos e um prato de minestra.

Não quero defender um estilo de vida que entupa nossos crianças de açúcar e conservantes, mas secretamente eu desejo que na casa dos avós a gente tenha bolinhos de chuva e café com leite.

Aquele leite fervido em caneca porque Deus me livre dessas coisas de micro-ondas.

 

Tags: , , , ,

---